16 fev 2022

Uma nova perspectiva para maximizar o potencial da fibra alimentar total, da xilanase e da saúde intestinal



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Diego Parra

Technical Manager AB Vista

Especialista em suinocultura

Tiago Tedeschi dos Santos

Global Technical Director AB Vista

Especialista em suinocultura

William Greenwood

Sales and Technical Services Manager AB Vista

O conceito de fibra alimentar total

Fisiologicamente, a fibra é definida como o conjunto de carboidratos que não são digeridos e absorvidos no trato intestinal superior, chegando intactos ao cólon ou ceco. Então, o Codex Alimentarius em 2005 definiu fibra alimentar como:

“Polímeros de carboidratos com um grau de polimerização não inferior a 3, que não são digeridos e/ou absorvidos no intestino delgado”.

 

Porém, no contexto da nutrição animal, o uso da palavra fibra é amplo, confuso e quimicamente mal definido (Choct, 2015). Como exemplo, a fibra bruta (a principal referência de fibra usada até hoje nos rótulos e para registro de rações para animais) representa apenas uma proporção muito pequena de cerca de 20% da fibra alimentar de ingredientes e rações para animais.

Segundo Choct (2015), a definição de fibra alimentar causa enorme controvérsia, porque também houve inúmeras definições, às vezes confusas, ao longo dos anos; incluindo definições baseadas em efeitos fisiológicos e métodos de determinação.

De relevância direta para a nutrição de monogástricos, o autor recomenda definir a fibra alimentar como “a soma do conteúdo total de polissacarídeos não amiláceos (PNA) e lignina”.

Para adotar esse conceito de fibra alimentar total, novas matrizes nutricionais devem ser desenvolvidas para considerar todos os carboidratos presentes nos ingredientes, incluindo principalmente as quantidades e tipos de PNA, além de ter um grande conhecimento de suas frações solúveis e insolúveis, correlacionando isso com o comportamento gastrointestinal dos animais.

Tal abordagem direciona melhor a próxima etapa, como a definição de fibra e de seus componentes PNA, e, portanto, a um melhor entendimento de como a composição e as características da fibra podem afetar o desenvolvimento intestinal, a fermentação no trato intestinal inferior, e, consequentemente, o desempenho animal.

Além disso, uma melhor compreensão das características da fibra de diferentes ingredientes permite entender o possível impacto que as ferramentas disponíveis nos mercados (ácidos, processo de moagem, peletização, diferentes
ingredientes, carboidrases, etc.) poderiam ter sobre essas características.

NIR como uma ferramenta para caracterizar a fibra alimentar total

A tecnologia NIR utiliza luz infravermelha próxima para predizer, de forma rápida e fácil, a qualidade nutricional dos ingredientes e das rações para animais.





Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies