AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

César Augusto Pospissil Garbossa

Professor na área de Nutrição e Produção de Suínos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo

Especialista em suinocultura

Heng Li Kao Junior

Laboratório de Pesquisa em Suínos da FMVZ/USP

Especialista em suinocultura

Rafaella Fernandes Carnevale

Laboratório de Pesquisa em Suínos da FMVZ/USP

A fêmea suína no período periparto é muito suscetível a variações no nível de glicose plasmática.

 

O parto é um momento crucial e complexo que tem grande influência na produtividade da granja, portanto muita atenção deve ser dada a esse momento a fim de se evitar perdas para o sistema.

Período periparto: Como o perfil energético influencia esse momento?

 

Diversos fatores como:

 genética,

ordem de parto,

tamanho da leitegada e

disponibilidade energética

Podem influenciar a duração de parto, que por sua vez tem papel importante na saúde da fêmea e na sobrevivência dos leitões.

Nos sistemas modernos de produção de suínos, as fêmeas têm uma vida extremamente sedentária, o que as torna despreparadas para o desafio físico a que estão sujeitas no período periparto.


 




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies