MAPA anuncia proibição total à entrada de derivados de suínos em viagens ao Brasil



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA) anunciou na última sexta-feira (10/9) a proibição total à entrada de produtos de origem suína em bagagens de viajantes de todos os países que ingressarem no Brasil. A medida visa prevenir a Peste Suína Africana e também será aplicada a bagagens desacompanhadas.

MAPA anuncia proibição total à entrada de derivados de suínos em viagens ao Brasil

MAPA anuncia proibição total à entrada de derivados de suínos em viagens ao Brasil

“Ainda que os produtos suínos que sofreram tratamento térmico ou de cura previstos no Código da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) apresentem riscos insignificantes de introdução da doença no país, decidimos por proibir, de forma temporária, a maioria dos produtos suínos de todos os países, até que melhorias nos procedimentos operacionais sejam implementadas para que não corra o risco de autorizar o ingresso de algum produto suíno não permitido”, explica, em nota, o coordenador de Trânsito e Quarentena Animal do Ministério da Agricultura, Bruno Cotta.

Produtos suínos enlatados e esterelizadospor tratamento térmico continuam tendo a entrada liberada no país. Altamente resistente, o vírus da Peste Suína Africana tem capacidade de sobreviver ao processamento da carne e não representa riscos à saúde humana. Já entre suínos, a doença tem capacidade de dizimar rebanhos inteiros e não possui tratamento ou vacina reconhecida.

Em julho, o primeiro caso da doença, em mais de 40 anos, foi registrado no continente Americano, em animais da República Dominicana. O caso deixou a suinocultura brasileira em alerta, dado aumento da produção e das exportações do país nos últimos anos. Segundo o Ministério da Agricultura, já foram fiscalizados 385 voos com 2.196 malas inspecionadas e apreensão de 201 quilos de produtos de origem suína no país desde então.

A campanha é realizada pelo Mapa em conjunto com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), a Associação Brasileira das Empresas de Genética de Suínos (ABEGS) e o Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa).
Fonte: Globo Rural.




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 










Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies