10 fev 2021

Hong Kong: 3.000 suínos serão abatidos após notificação de PSA



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

As autoridades ordenaram que todos os 3.000 suínos de uma granja localizada no norte de Hong Kong fossem abatidos depois de uma notificação de que a Peste Suína Africana (PSA) está se espalhando nas instalações.

Seis amostras retiradas de um galpão nas instalações de Wong Nai Tun em Yuen Long confirmaram vestígios da doença em 4 de fevereiro, desencadeando o abate de 240 animais, e duas amostras adicionais de outro galpão também testaram positivo no sábado, levando à morte de 590 animais, indicando que está se espalhando, informou o Departamento de Agricultura, Pesca e Conservação na terça-feira (09).

Vale ressaltar que, a doença nunca havia sido detectada em criação de suínos localmente.

Após consultar especialistas internacionais, o Departamento decidiu ordenar o abate dos 3.000 suínos restantes na granja.

“O Departamento irá abater os 3.000 suínos restantes de maneira ordenada, conforme a situação no terreno permitir e o mais rápido possível”, confirmou um porta-voz. “O proprietário será indenizado de acordo com o estabelecido pelas autoridades locais.”

A PSA é uma doença  inofensiva para os humanos e não é considerada uma ameaça à segurança alimentar, mas se espalha rapidamente entre as populações de suínos e costuma ser mortal para os animais.

O porta-voz informou que amostras colhidas em três outras granjas de suínos em um raio de 3 km testaram negativo para a febre suína.

Após um grande surto da doença na China continental em 2019, que resultou no abate ou morte de mais de 100 milhões de suínos, Hong Kong implementou medidas de biossegurança rigorosas, incluindo a limpeza e desinfecção de veículos que iam para o principal frigorífico de Sheung Shui.

Hui Wai-kin, chefe da Associação Geral de Comerciantes de Suínos, disse que os suínos das 38 granjas autorizadas de suínos da cidade abasteciam cerca de 22% da demanda do mercado local e que o abate não teria qualquer impacto, desde que o abastecimento do continente permanecesse normal.

Hong Kong detectou pela primeira vez a doença em suínos importados do continente em maio de 2019, o que levou ao abate de 6.000 suínos.

Fonte: South China Morning Post.

 

 




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies