09 jul 2021

Ciacarne amplia frigorífico para exportar carne suína



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

O frigorífico Ciacarne Alimentos, empresa com sede em Urucânia (MG), a 208 quilômetros de Belo Horizonte, investe R$ 50 milhões na expansão de sua planta fabril. A companhia tem capacidade para processar 55 toneladas de carne suína por dia e vai aumentar essa capacidade para 120 toneladas por dia. A expansão gerou 200 empregos diretos e indiretos.

José Maria Campos, sócio diretor da empresa, disse que o investimento na ampliação do frigorífico foi feito com recursos próprios e linhas de financiamento do Banco do Brasil e Itaú, mas não forneceu mais detalhes.

A maior parte da ampliação será destinada ao mercado externo, segundo Campos. Hoje, toda a produção abastece o mercado interno. A meta da companhia para este ano é aumentar em 10% suas vendas no país.

Frigorífico Ciacarne Alimentos.

Frigorífico Ciacarne Alimentos.

A empresa aguarda a conclusão de algumas certificações para dar início à exportação de carne suína congelada. “É possível exportar produtos industrializados, mas a procura é muito pequena”, disse o executivo.

 

 

De acordo com Campos, apesar da queda recente nos preços internacionais da carne suína, o cenário de demanda é favorável no longo prazo. De acordo com dados do Ministério da Economia, no primeiro semestre, as exportações brasileiras de carne suína somaram 500,5 mil toneladas, 18,8% a mais que no mesmo intervalo de 2020. Em valor, houve aumento de 25,5%, para US$ 1,27 bilhão FOB (Free on Board). Em junho, os embarques cresceram 12,4% em volume e 36% em valor.

No mercado interno, 65% das vendas da Ciacarne Alimentos são de carnes industrializadas, como embutidos, bacon e cortes temperados, e 35% são de carne suína in natura. Os produtos da marca Ciacarne são vendidos em Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Bahia e Espírito Santo.

A planta da companhia abate 660 suínos por dia. Desse total, cerca de 70% é produção própria, que a companhia mantém no município. O restante é adquirido de produtores locais. Para ampliar a capacidade de abate para 1,5 mil animais por dia, a Ciacarne aumentou o seu plantel em 20% e trabalha para aumentar em 50% a produção própria até o ano que vem.

Ainda assim, será preciso triplicar as compras de produtores locais para garantir a oferta diária de 1,5 mil animais.

O trabalho de certificação da fábrica vem sendo feito em parceria com a Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi). Adriano Carvalho, diretor de atração de investimentos do Indi, disse que o trabalho de apoio a empreendedores permitiu ao Estado captar R$ 129 bilhões em investimentos desde o início do governo de Romeu Zema (Novo), em janeiro de 2019. “A meta é chegar a R$ 150 bilhões de investimentos até o fim da primeira gestão de Zema”, disse Carvalho.

 

Fonte: Valor Econômico.

 

 

 

 




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies