BSim bate recorde histórico e fecha acima de R$ 6,00



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

A Bolsa de Suínos do Interior de Minas (BSIM) encerra a semana com uma valorização histórica nas cotações, com acréscimo de R$0,60 centavos  o preço sugerido alcançou o valor de R$6,20.

Com mercado muito firme a Bolsa fecha em alta para comercialização do suíno vivo

Fernando Araújo – Presidente da ASSUVAP

 

A valorização está atrelada a vendas excepcionais reforçando que o consumo da carne suína está a pleno vapor em Minas Gerais”, assim analisou o presidente da Assuvap, Fernando Araújo, após o encerramento da Bolsa.

 

 

Com mercado muito firme, o preço do quilo do suíno vivo será comercializado nos próximos dias ao valor de R$ 6,20, acima de média histórica.

“Não teríamos tanto êxito se não estivéssemos comprometidos com o propósito, se não estivéssemos evoluindo a cada semana e se não estivéssemos abertos para a mudança. Os negociadores jamais teriam êxito se aqueles que negociam estivessem desalinhados disso tudo, avaliou o consultor da Asemg, Alvimar Jalles.

Desde o início da pandemia, a Bolsa sentiu os reflexos do mercado e sofreu algumas quedas, chegando ao preço de R$ 4,30, no mês de abril. Já no mês de maio, os preços foram mudando em ritmo crescente e a cada semana, o que refletiu nos valores cotados do mês de junho, que continuaram em alta. “Os produtores e frigoríficos fizeram acordo em R$ 6,10 e a BSim em R$ 6,20.

“O mercado está extremamente comprador. A idade média caiu na plataforma sete dias em relação ao auge do isolamento social. O produtor mineiro tem tido dificuldades em atender os pedidos sem derrubar o peso nas granjas”, relatou Alvimar Jalles.

As expectativas para as próximas semanas serão de fechamentos em alta, da BSim, acompanhando a intensidade dessa semana. De acordo com Fernando Araújo o mercado está aquecido e

“os significativos reajustes de preços do suíno em outros estados alinhado com a restrição de oferta de animais e a valorização da carcaça suína são fatos que nos auxiliam em novos reajustes de preços no estado de Minas Gerais”.

Fonte: ASSUVAP.




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 










Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies