29 abr 2021

Alemanha solicita regionalização das proibições de importação de carne suína pela China



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

A Alemanha espera progressos em seus esforços para persuadir a China a relaxar as proibições de importação de carne suína alemã impostas após a descoberta da peste suína africana (PSA) no país, disse o ministro da Agricultura da Alemanha na quarta-feira.

A Alemanha reiterou um pedido de regionalização das proibições de importação de carne suína pela China em consultas intergovernamentais entre a Alemanha e a China na quarta-feira.

 

A China e outros compradores de carne suína baniram as importações de carne suína alemã em setembro de 2020, após o primeiro caso da PSA na Alemanha, fazendo com que os preços da carne suína chinesa subissem e os preços alemães caíssem.

A Alemanha reiterou um pedido de regionalização das proibições de importação de carne suína pela China em consultas intergovernamentais entre a Alemanha e a China na quarta-feira, informou o ministério.

Isso significaria interromper as importações de carne suína da região de um país onde a PSA foi encontrado, mas não uma proibição geral das vendas de todo o país. A PSA foi encontrada apenas em javalis, não em animais de criação comercial, em partes do leste da Alemanha.

Especialistas dos governos alemão e chinês farão mais conversas sobre o conceito de regionalização em um futuro próximo, com o objetivo de permitir que as exportações de carne suína sejam retomadas das regiões alemãs sem PSA, disse a ministra da agricultura alemã, Julia Kloeckner.

 

“Este é um sinal positivo e um passo importante para a retomada das entregas de carne suína alemã”, disse Kloeckner. “Estou encarando as negociações com confiança, são um passo importante.”

 

Nas consultas, a Alemanha enfatizou que a PSA estava contida em dois estados da Alemanha Oriental entre javalis, sem casos em animais de criação comercial.

Outros países concordaram com conceitos de regionalização para as importações alemãs de carne suína.

Cerca de 1.035 casos de PSA ocorreram nos dois estados do leste de Brandemburgo e Saxônia, todos em animais selvagens perto da fronteira com a Polônia, onde a doença é generalizada.

Os preços da carne suína alemã permaneceram estáveis ​​este ano. Outros países da UE, incluindo Espanha e Dinamarca, aumentaram as exportações para a China e outras partes da Ásia, abrindo oportunidades para as vendas de carne suína alemã dentro da União Europeia.

 

Fonte: Notícias Agrícolas.

 




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies