19 nov 2021

Alemanha confirma peste suína africana no norte do país



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

A Alemanha notificou a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), na última terça-feira, sobre um surto de peste suína africana em uma granja com 4.038 animais localizada em Mecklenburg-Vorpommern, no norte do país. Esse é o primeiro caso da doença em uma granja alemã de grande porte.

Alemanha confirma peste suína africana no norte do país

 

Cerca de 45 animais morreram em decorrência do surto. Os demais deverão ser sacrificados, de acordo com as  recomendações sanitárias.

Em nota publicada em julho, o Ministério Federal de Alimentação e Agricultura da Alemanha lembrou que o Instituto Friedrich-Loeffler identificou o primeiro caso de peste suína africana em porcos domésticos no dia 15 daquele mês. À época, o governo alemão garantiu ter redobrado os cuidados para impedir a propagação da doença em seu território, mas outros dois casos em plantéis comerciais já foram notificados antes da ocorrência em Mecklenburg-Vorpommern.

O ministério destaca a importância de a população local cooperar com o trabalho da vigilância sanitária, já que o vírus da peste suína africana se mantém vivo por longos períodos e pode se espalhar por objetos e derivados de carne suína. A doença não representa risco para humanos.

Até o momento, não haviam registros de casos de PSA em Mecklenburg-Vorpommern- nem em javalis nem em suínos domésticos. Os casos registrados de PSA ocorreram em Brandemburgo (suínos selvagens e domésticos) e na Saxônia (suínos selvagens) desde setembro de 2020.

“A biossegurança é o fator mais importante para proteger os rebanhos suínos da entrada do vírus da PSA.  A legislação sobre doenças e, portanto, a implementação do controle de doenças animais é responsabilidade das autoridades responsáveis de acordo com a lei estadual “, acrescentaram as autoridades.

A disseminação contínua da doença para outras propriedades e outras regiões da Alemanha pode ser um desastre para a indústria suína do país.

A Alemanha é o segundo maior produtor de carne suína da União Europeia (UE) e, embora tenha perdido acesso a muitos  mercados devido ao surto relatado em javalis em setembro de 2020, ainda fornece um volume importante de carne suína no mercado único da UE.

 

Fonte: Valor Econômico e Euromeat.

 




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies