20 jul 2020

ABCS elabora material para prevenção da COVID-19 em frigoríficos



AUTOR(ES)

Especialista em suinocultura

Cândida Azevedo

Zootecnista, MsC Zootecnia, Doutoranda em Ciência Animal e Pastagens e Editora Grupo de Comunicação AgriNews

A Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), diante da atual conjuntura do Brasil em relação à COVID-19 considera importante reforçar a comunicação com o setor e continua a realizar ações com o objetivo de minimizar o risco de disseminação de contágio do novo Coronavírus, sempre priorizando a segurança dos colaboradores do setor, a sustentabilidade da cadeia produtiva e a segurança alimentar. Pensando nisso, a equipe técnica da ABCS, junto à equipe de comunicação, elaborou um novo material com variadas recomendações para frigoríficos e seus colaboradores que compõe a série de materiais informativos sobre o tema disponíveis no site da ABCS.

 

As orientações presentes no documento técnico foram  baseadas na Portaria Conjunta nº 19, de 18 de junho de 2020 e a Orientação Conjunta nº’ l, de 07 de maio de 2020, ambos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Ministério da Saúde (MS) e Ministério da Economia (ME), que estabelecem as medidas a serem observadas visando à prevenção, controle e mitigação dos riscos de transmissão da COVID-19 nas atividades desenvolvidas nos frigoríficos, além de orientações da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A elaboração desse material tem o objetivo de trazer, de forma mais visual, as orientações estabelecidas. A intenção é de criar um documento ilustrado, de fácil leitura e interpretação, com as principais medidas a serem implementadas. Além disso, foi criado um check list para auxiliar e verificar qual situação dentro do frigorífico, para que seja viável a verificação do que já está sendo aplicado no estabelecimento e o que precisa ser melhorado e aprimorado.

O material reúne orientações gerais e informações sobre medidas para o início da jornada de trabalho, higiene e EPI’s, manutenção do distanciamento nas instalações,  ventilação, limpeza e desinfecção dos ambientes, controle de infecções, retomada das atividades, testagem laboral e afastamento dos colaboradores.

Vale ressaltar que as recomendações trazem também os detalhes de como implementá-las. Alguns exemplos de ações envolvem a criação de comitês multidisciplinares, a elaboração de planos de contingência, fazer continuamente revisões nos protocolos e realizar a capacitação dos funcionários para as ações que devam ser tomadas quanto a evitar a disseminação da COVID-19.

Em relação à higiene e EPI’s, por exemplo, são sugeridas medidas como instalar nos diversos pontos do frigorífico pias com água e sabonete líquido, fornecer máscaras faciais adicionais aos funcionários ao longo do dia, sendo substituídas a cada três horas de uso, implantar locais para troca e lavagem diária de roupas antes e depois do trabalho e disponibilizar locais adequados para o descarte dos EPIs.

Outra questão importante ressaltada no material é a ventilação e a necessidade de evitar a aglomeração de trabalhadores em ambiente com baixa taxa de renovação de ar. Para isso, orienta-se privilegiar a ventilação natural ou aumentar o número de trocas de ar dos recintos,  aumentar a taxa de renovação de ar colocando exaustores em potência máxima durante o período de higienização dos ambientes refrigerados e exercer pausas psicofisiológicas em ambientes externos arejados.

De acordo com o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, os conteúdos produzidos pela ABCS tem como intuito preparar a cadeia para lidar com os desafios atuais e garantir o seu funcionamento normal.

Marcelo Lopes, Presidente da ABCS.

“Essa é uma ação da ABCS em prol de toda a cadeia de valor, no sentido de dar diretrizes e facilitar o processo de adaptações e ajustes nas rotinas de trabalho, sempre em uma linguagem acessível para toda a cadeia, priorizando a segurança de todos os envolvidos em nossas atividades”.

 

 

 

Nas palavras da diretora técnica da ABCS, Dra. Charli Ludtke, o material foi esquematizado com diversas ilustrações, com o objetivo de tornar mais visual e compreensível as orientações propostas em Portaria Oficial do Ministério da Saúde, Ministério da Economia e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Ela ainda mencionou outras ações que vem sido implementadas pela entidade nacional.

Dra. Charli Ludtke, Diretora técnica da ABCS.

“Desde o início da pandemia, estamos trabalhando na elaboração de materiais orientativos. Até então elaboramos uma cartilha para granjas, transporte coletivo, e agora para frigoríficos. Além disso criamos uma série de webinars, com participações nacionais e internacionais, com profissionais especialistas, representantes das indústrias e órgãos oficiais, para promover a melhor qualidade da informação e compartilhar experiencias vividas pelo setor, de forma que possamos enfrentar e reduzir os riscos de contágio entre os colaboradores, mantendo a saúde de todos e a segurança alimentar”.

A nova cartilha voltada para frigorífico está disponível no formato digital no site da ABCS e pode ser acessada em qualquer plataforma. Clique aqui para acesso ao material: http://abcs.org.br/categoria_material/covid-19/.




Entrevistas +

NOVIDADES DO SETOR

 
 







Ver outras revistas


 

Cadastro Newsletter Suino Brasil

Tenha acesso a boletins de nossos especialistas e a revista digital.



 

SuínoMind
SuínoBrasil
no Youtube

 
logo

GRUPO DE comunicação agrinews

Política de Privacidade
Política de Cookies